sexta-feira, 29 de maio de 2015

escarradeira

Preciso de uma, de preferência imensa e que iniba aquele som sabe.
De tanto que tosse, tosse, tosse quase a ponto de escarrar o pulmão, os rins, o coração e outros órgãos do corpo.

Mas o pior mesmo é não escarrar a indignação e revolta de todo dia, semana e mês, num dia.

Tenho acumulado no corpo e mente excrementos desnecessários.
Não sei se é a tosse ou quando a gente não cospe que mais incomoda e entala.

E acaba engolindo aquele negócio que chega a travar na goela e descer ora doce ora amargo.
Nojento? Pois é, isso é humano com ou sem etiqueta viu.

E deixa prá lá, se não vai noutro mérito.
No momento, haja escarradeira pra tanto.

E tosse, tosse e tosse.
Sobra catarro preso e falta energia pra escarrar.

Mas amanhã e depois é outro dia, outra vez, outra oportunidade para tossir e escarrar.
E, tosse, tosse e tosse.


 Agora é tomar o chá, acalmar a garganta, deitar o corpo e coração no peito com o tchu tchu.