sexta-feira, 10 de junho de 2016

Quando eu tinha 15 anos.

As coisas que passei a acreditar nos últimos anos, me deixam muito pensativa no quanto mudei. 
Planos, medos, amizades tudo isso e muito mais não são como eram antes, umas coisas por que cresci, outras talvez por que tenha me infantilizado (em certas áreas acho que ocorreu) mas o que mais me impressiona são os planos. 

Casamento: Aos 15 anos de idade (agora tenho 32) eu planejava começar a namorar aos 20, casar aos 25. (pra mim chega ser uma piada esse) Aos 32 não me casei e meu namorado tenho ha pouco tempo. (pensei nele com olhinhos de quem planeja novamente rs
Não vejo mais o casamento como uma fantasia de adolescente, agora vejo como um complemento que vc pode viver ou não sem, depende da pessoa.

Também imagino que se meus planos de 15 anos tivesses dado certo, seria uma pessoa totalmente diferente de quem sou hoje... (gosto muito do que me transformei e ainda me transformo) 

Amizade: A maioria das que tinha com 15 anos mau me recordo, desculpem mas é verdade. Tenho sim muitos amigos que ainda considero amigos daquela época, mas não são mais inseparáveis como éramos. Boa parte se perdeu e hoje penso que alguns deles, os quais me recordo, poderia ter feito um maior e melhor esforço para mantê-los, mas não fiz. 

Hoje minhas amizades são leves, na maioria das vezes sem cobrança e pessoas que eu gosto muito de estar perto, mesmo não estando o quanto gostaria. 

Medo: Com 15 anos eu morria de me de O.V.N.I (sim, isso mesmo), não suportava nem falar de espíritos e morria de medo de ser deixada pra trás ou sozinha. 
Hoje ainda sou muito cagona com os espíritos, as vezes até peço para os ete's me levarem rs.

Quanto a ser deixada para trás, as coisas mudaram... Antes eu me importava demais com pessoas que não queriam que eu as acompanhasse, hoje só tenho ao meu lado quem realmente quer estar ali. Ficar sozinha se tornou uma coisa prazerosa em muitos momentos, não é mais desesperador como antes. 
Aprendi apreciar a solidão e a entender que em muitas das vezes é melhor mesmo estar só. rs
Hoje tenho medo mesmo de não conseguir cumprir minha palavra dada, de não conseguir ajudar minha mãe, não conseguir pagar o aluguel...Esses meus medos, considero bem mais aterrorizantes, antes tivesse ficado com os de 15 anos que estavam bem mais sussa...rs

Fico feliz em reconhecer essas mudanças, fico feliz em pensar que muitas ainda estão por vir.
Hoje busco coisas mais simples, seja elas quais forem. A simplicidade me encanta de uma maneira que quase não consigo explicar ou consigo e é bem simples...(SIMPLESMENTE ADMIRO A SIMPLICIDADE) 

Com o tempo ando aprimorando também o sentimento de gratidão, que aliás é o que sinto com relação a essas mudanças, evoluir e entender as coisas a minha volta da melhor maneira que posso, na minha hora, no meu tempo e sem pressa.