domingo, 3 de julho de 2011

Domingo

Envelheci e não aprendi a gostar de café. Quer dizer, acho que não gosto, porque as pessoas tomam xícaras e mais xícaras, enquanto eu malemá tomo uma, só pra despertar. Coloco na xícara e volto depois, quando já esfriou, para horror dos amantes da bebida. E nem é por sensibilidade nos dentes, só não gosto mesmo.

Envelheci e não aprendi a comer chocolate meio amargo. Que merda é aquela? Bom é chocolate ao leite, chocolate branco, chocolate belga. Doce. Doce. Quando eu como um chocolate eu quero comer algo que supra essa necessidade de glicose e não algo que amargue minha boca. Pior que chocolate meio amargo, só chocolate com menta.

Envelheci e não aprendi a gostar de sapatos. Principalmente com salto, o menor que for. Não aprendi a usar, nunca quis e continuo não querendo. Salto só pode ser invenção de um homem. Um homem mau. Uso sapatilhas, e já está de bom tamanho, mãe. Melhor que trabalhar de Bamba, mas às vezes, na sexta, eu ainda vou.

É, eu sou mais ou menos a mesma pessoa. Com algumas estampas do Mickey a menos, mas a mesma pessoa. A única coisa que eu sinto que realmente mudou nos últimos anos é minha relação com o domingo. Sabe como eu sei que é a idade? Lembrei daquela música tosca dos Titãs que fez sucesso lá por 94, 95. Eu achava a música maior nada a ver, e Topa ou Não Topa era super legal. Hoje eu ainda não gosto da música, mas entendo.

O domingo é o pior dia da semana, de longe. Domingo é um dia que eu quero fazer tudo, mas não faço nada. É incrível. Eu já acordo tensa. Fico o dia inteiro querendo fazer coisas,olho pro relógio, três, seis, nove. Fico pensando que estou perdendo tempo, que o tempo está passando, logo vou estar velha e não vou ter aproveitado a vida, e essas coisas, essas neuras. Decido sair por ai, andar no mato, soltar pipa, pescar, acampar, sei lá,tomar um simples sorvete que seja, mas tem alguma coisa que me puxa, que me segura, que acelera o relógio e faz com que eu não dê conta de fazer absolutamente nada.
São 22h e 37 min agora. Eu não tomei banho ainda, não jantei, nem arrumar a cama eu arrumei e obviamente não postei, ainda, porque domingo é isso, domingo é derrota. Eu odeio domingo. E ele já passou.