domingo, 22 de janeiro de 2012

Lá vem o Chaves! Chaves! Chaves!

"Teria sido melhor ver o filme do Pelé!".

Acredito que todo mundo já tenha ouvido a frase acima. Ela foi proferida, num momento de muito tédio e enfado, pelo famoso Chaves, personagem famosisisíssimo de Roberto Gomez Bolaños. Entretanto, o que pouca gente sabe é que esta frase saiu da imaginação fértil de nossos distintos dubladores. Quem ouviu a frase no original, em espanhol, pôde perceber que o que o impaciente menino realmente disse foi: "Hubiera sido mejor haber ido a ver la película, 'El Chanfle'".

Isso, isso, isso mesmo! Apesar de Pelé ser famoso mundialmente e de já ter se aventurado na carreira de ator (veja aqui, aqui e aqui!), não era ele o homenageado pelo menino da Vila (me refiro, evidentemente, à vila em que morava Chaves e não à Vila Belmiro). Na verdade, a frase era uma tentativa de promover o filme El Chanfle, de 1979, que teve roteiro assinado por Roberto Bolaños e a participação de todos os principais atores de "Chaves". Apesar de não ter tido muita repercussão em terras brasileiras, o filme foi sucesso nas bilheterias mexicanas e teve sua continuação lançada 3 anos depois.

Sem querer querendo, num momento de muito tédio e enfado, acabei encontrando esta verdadeira relíquia na internet, muito melhor do que qualquer filme do Pelé!

Neste simpático filme, podemos ver a gentalha do Seu Madruga interpretando Reyes, o técnico do América do México, clube que conta com Valentino (o Kiko, tesouro, coração, o menino com bochecha de buldogue velho) como seu mais ilustre craque! Rubén Aguirre (o bom e velho Professor Girafales) interpreta o Sr. Matute, o presidente do clube. Temos ainda Maria Antonieta de las Nieves (a Chiquinha) como secretária do Sr. Matute e Édgar Vivar (o Sr. Barriga) interpretando o Dr. Nájeras, médico da equipe.

Como não poderia deixar de ser, o protagonista do filme é interpretado por Roberto Bolaños. Chanfle é o humilde roupeiro da equipe mexicana e fica assistindo do banco de reservas todo o talento de Valentino nos campos. Tal qual Chaves (e Chapolim), Chanfle é bastante atrapalhado e desastrado, proporcionando o humor típico dos personagens de Bolaños. Entretanto, nem só de humor vive o homem. Chanfle não mora num barril, mas não tem vida fácil, não. Mora numa casa caindo aos pedaços com Tere (vejam só vocês como é o destino, a Dona Florinda se misturando com a gentalha!) e sofre o drama de não conseguir ter um filho, apesar de ser casado há 10 anos.

Além disso, a trama conta ainda com a participação de Raul Padilla (o Seu Jaiminho) interpretando Paco, marido de Cajera (a Bruxa do 71, vejam que casal!).


Entre o drama familiar de Chanfle e Tere e as venturas e desventuras deste curioso América do México, nostalgicamente vamos reencontrando velhos amigos. Quem anda com saudade de um humor com menos bundas e peitos ou para quem sempre gostou dos personagens do "Chaves" (e gostaria de vê-los hablando en español), esta é uma ótima oportunidade! Comprem um sanduíche de presunto na padaria lá da esquina....e zás...chamem toda a vizinhança...zás... e desfrutem 96 minutos de pura nostalgia... pois é, pois é, pois é!