quinta-feira, 12 de julho de 2012

A visita (Parte 10)

Não sei quanto tempo fiquei olhando para Carmem. Senti minha mente queimando, meu corpo doendo. Lembrei de minha avó, me dizendo aos cinco anos para não abrir a porta para ninguém.
Agora estava  no chão, pensando, como vim parar aqui de novo ?

Há três meses quando fiz minhas malas jurei que nunca mais passaria por isso. Eu seria uma pessoa normal, dessas que compram pão pelas manhãs e falam com os vizinhos. Separei meu passado em sacos pretos de lixo e joguei fora, gritando que nunca mais ficaria nas mãos de alguém, muito menos de Carmem.

E Ramona prometeu me ajudar a refazer a vida. Mas ela sempre vinha com umas conversas místicas, dizendo que era só uma questão de se concentrar  nas energias positivas e carregar os cristais. A última vez que a vi me perguntou :

-Sabe o que significa uma carta de 7 paus?

Não quis escutar, disse a ela que não me interessavam esses assuntos, mas Ramona insistia em dizer que minha casa tinha um portal, uma espécie de passagem para outros mundos. Ela contava sobre os  muitos portais que existem  no mundo e as vezes as pessoas sem saber abrem a porta .Então perguntei :

-Como se abre a porta ?

Ela logo respondeu:

-Não tem um modo específico, a vezes a presença da pessoa na casa agita essa energia, tem gente que faz cerimônias, ou brinca com o copo, sabe aquele lance de fazer perguntas esperando o copo se mexer? Isso abre o portal e senão fechar logo você vira uma visita indesejada na sua própia casa, eles te colocam para fora.

Agora já deu. Foi de longe a coisa mais besta que escutei. Casas tem problemas de encanamento, de eletricidade, de mofo, mas dizer que tinha um portal era absurdo.Mesmo assim deixei Ramona e Carmem encherem a casa de velas, incensos e amigos estranhos.

Por que estou lembrando disso enquanto minha vida está por um fio? Carmem achou que eu estava dormindo e se aproximou do meu pescoço .Tentei virar,mas não deu tempo.Mesmo de olhos fechados senti seu olhar fulminante quando viu minha pequena, quase invisível, corrente de ouro com um pentagrama.
Devia ter escutado a explicação da Ramona sobre a carta de 7 paus. Poderia ser minha única oportunidade de sair daqui. Mas Carmem viu o pentagrama. É, ela tem razão, não adianta fugir, estou novamente em suas mãos.