sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Sem medo de ter medo

Há alguns anos, assisti uma palestra sobre o medo. E receio que já tenha falado isso, porque talvez esteja me repetindo. Mas não tem problema, porque aprendi essa palestra era justamente sobre as vantagens de sentir medo. Em resumo, quem tem medo está vivo e quer continuar assim. Porque ele age como um mecanismo de defesa. Um sentido de aranha, se me permitem, que te coloca em estado de alerta sempre que surge uma situação de risco. Como um escoteiro deve se sentir perto de um padre.

E por que estou falando tudo isso? Claro que tem um bom motivo. Não que eu esteja tentando enfiar uma justificativa nas goelas de vocês, só pra dizer que tenho alguns medos estranhos dos quais sinto um pouco de vergonha. Se eu garantir a identificação de vocês, é claro que vocês vão aceitar melhor os meus medos. Bom, tomara.

Vidro. Sempre é o exemplo que eu falo primeiro, porque sei o quanto é esquisito. Foi bem ruim quando cortei meu tendão com caco de vidro e tive que fazer fisioterapia por um ano. Tinha acabado de começar no primeiro emprego e meu chefe não gostava de ter que me liberar duas manhãs todas as semanas pra que uma loira me lambuzasse com creme e depois fizesse massagem em mim. Mas estou me distraindo. O caso é barulho de vidro quebrando me assustava. Durou um bom tempo.

O que me incomoda até hoje é altura. Não simplesmente altura, mas lugares muito altos sem um corrimão, um parapeito, uma parede, algo em que me apoiar e que proteja. Posso subir no ponto mais alto de um prédio, desde que possa me segurar em algum lugar. Se tivesse que andar na corda bamba, acho que me jogaria lá de cima.

E o maior e mais vergonhoso medo de todos: ETs. Não o ET que parecia a Whoopi Goldberg, mas ETs cinzentos, cabeçudos e de olhos grandes. Não é o medo de que algum extraterrestre se engrace pro meu lado e queira colocar sondas em mim. Não que eu esteja torcendo por isso. Mas o que me assusta é a figura deles. Criaturas mais avançadas que eu, feias pra danar, com planos desconhecidos pra mim. O pior é que esse medo me deixar alerta não vai servir de nada no caso, digamos, de uma invasão. E eu sei que esse medo é completamente irracional. Deveria ter medo de ser assaltado, de ter meus rins arrancados do lugar, mas não. Resolvi ter medo de ETs.

Vamos lá. Sou o único mesmo?