terça-feira, 21 de agosto de 2012

Utopia talvez... Mas carregada de esperança!

Se não nos achássemos mais do que os outros...

Se não pensássemos que valemos mais do que os outros...

Talvez, guerras poderiam ser evitadas.

Se acreditássemos que o ser humano vale mais por quem ele é, e não pelo que tem...

Se respeitássemos que sim... O outro pode ter mais do que nós... Não haveria tanta inveja nesse mundo.

Se pudéssemos aceitar que o nosso Deus, que prega o amor, respeita o credo daqueles que nunca ouviram falar dEle... E que amam e defendem a sua própria religião... Talvez, a intolerância fosse bem menor...



Tanta coisa poderia ser diferente.

Diariamente, vemos notícias de guerras... Pessoas mortas por motivos cada vez mais banais...

Triste realidade de um mundo no qual cada vez mais se olha para o próprio umbigo.
Que se dane o próximo. Que morra de fome e sede. Me garanto aqui. Eu tenho.

É claro. Não podemos generalizar. Entenda!

Não me proclamo santo! Não tenho o poder para mudar tudo isso que vira e mexe nos tira do sério! Precisamos mesmo correr atrás do nosso!

Mas como o mundo seria mais bonito se o respeito pelo ser humano fosse uma pouco mais difundido, buscado e vivido...

Recentemente, li no Twitter, quando do final dos jogos olímpicos de Londres (mais exatamente na ocasião da cerimônia do encerramento), um comentário que acaba sendo uma triste verdade: "Pronto! Apagaram a pira olímpica! As guerras podem voltar a serem travadas!"

Sabemos que na antiguidade, esse era o significado do fogo, nas Olimpíadas. Enquanto estivesse aceso, os povos davam uma trégua, e se aplicavam às competições. Terminando, lá ia a peleja recomeçar...

Pois é, minha gente.

Cada vez mais parece difícil que nosso mundo saia dessa realidade que vemos todos os dias na TV.

O quê fazer?! Como fazer?!

Buscar somente o nosso?! Rezar, orar... Como você preferir!

Não sei que fé você professa! Nem se professa alguma!

Mas fica o convite para, que juntos, possamos hoje dirigir uma oração, enviar pensamentos positivos ao universo, para que nossa Terra seja, quem sabe, um lugar melhor algum dia.

Utopia?! Pode ser! 

Mas quem sabe, fazendo o mínimo, nosso mundo não melhore ao menos um pouquinho?!
Nem que seja o nosso mundo interior!
Já terá valido a pena!