sábado, 22 de março de 2014

Graphic MSP: A Turma da Mônica de um jeito que você nunca viu!

A Maurício de Souza Produções (MSP) anda bem saidinha ultimamente. Primeiro apostou na força dos mangás japoneses e no potencial de mercado do público adolescente e criou a Turma da Mônica Jovem. A aposta deu certo, as edições não param de sair e até já foi criada a Chico Bento Moço, revista que coloca o menino Chico Bento, agora um jovem universitário, se virando na cidade grande. Depois, em 2009, para a comemoração dos 50 anos de carreira de Mauricio de Sousa, foi lançado o projeto MSP 50, uma série de três livros (MSP 50, MSP+50 e MSP Novos 50) em que diversos artistas (50 em cada edição) foram convidados para fazer releituras dos personagens da Turma da Mônica. Ideia inovadora e genial, encabeçada pelo editor Sidney Gusman, e que presta uma grande homenagem ao grande mestre do quadrinho brasileiro que é Maurício de Sousa (ainda que criticas possam ser feitas ao caráter extremamente comercial que acabou se tornando a Turma da Mônica e seus trocentos produtos licenciados).

Se ver a Turma da Mônica ficando adolescente, casando e envelhecendo possa ser algo deprimente, ainda que bastante inovador no mundo dos quadrinhos, ver ela ganhando novos traços na mão de outros artistas é algo que considero particularmente divertido, sobretudo para quem passou a infância lendo as histórias do lendário bairro do Limoeiro. Eis alguns resultados do projeto:

Jotalhão, Cebolinha, Magali, Mônica, Cascão e Franjinha,
por Felipe Massafera
Sansão, Mônica e Cebolinha, por Adão Iturrusgarai

Chico Bento, por Vitor Caffagi


Os trabalhos foram tão bem recebidos que ganharam juntos 6 prêmios HQ Mix, uma das maiores premiações da nona arte brasileira. Além disso, os artistas da própria MSP foram convidados a deixar o rigoroso padrão Turma da Mônica de desenho para produzirem livremente em seus próprios estilos, o resultado foi o livro Ouro da Casa, de 2012, representado aqui por esta versão de Mauro Souza para os personagens Rolo, Zecão, Pipa e Tina:

Rolo, Zecão, Pipa e Tina, por Mauro Souza
Com tanta aceitação, de crítica e de público, a MSP não pararia por aí. O que era apenas uma homenagem virou um grande plano infalível, mas não aqueles desastlosos arquitetados pelo Cebolinha, mas uma bem sucedida criação de graphic novels da Turma da Mônica, assinada por alguns dos artistas do projeto MSP 50: surgia o selo editorial Graphic MSP. Para quem não sabe, graphic novels são publicações em quadrinhos com roteiro maior e geralmente mais desenvolvidos do que o das publicações que vemos nas bancas. Geralmente são editados em capa dura e com material de boa qualidade. As quatro primeiras edições (com as capas mostradas abaixo) foram lançadas entre 2012 e 2013. São elas: Astronauta  - Magnetar, por Danilo Beyruth, Turma da Mônica - Laços, pelos irmãos Vitor e Lu Cafaggi, Chico Bento - Pavor Espaciar, por Gustavo Duarte e, mais recentemente, Piteco - Ingá, pelo paraibano Shiko.

Capas das primeiras edições do selo Graphic MSP

O segundo deles (Turma da Mônica - Laços) já caiu em minhas mãos e posso dizer que vale muito a pena. Maurício de Souza, ao conhecer a história do Chico Bento que Vitor Cafaggi fez para o projeto MSP, teria dito ao seu editor Sidney Gusman "Quem é o Vitor Cafaggi? Eu quero casar com ele". E ele não estava exagerando. A riqueza de detalhes e o cuidado com cada traço faz do trabalho de Cafaggi algo para não se cansar de ficar admirando. Mas a cereja do bolo é a parceria com sua irmã mais nova, a até então pouco conhecida Lu Caffagi. As cenas de flash back desenhadas por Lu (veja abaixo) são pura covardia, capazes de provocar bons sentimentos até nos mais brutamontes. O livro começa justamente num desses flash backs, que narra o momento em que Cebolinha, ainda bebê, ganha seu cãozinho Floquinho. Esta cena, aliás, é fundamental para o enredo que trata justamente do desaparecimento do pobre animal. 


A trama é bem simples, mas na prática é o que menos importa, já que a arte e as surpresas que os irmãos espalharam pela HQ já valem si mesmas. Deveria eu revelar spoilers? Claro que não. Mas saibam que referências dos anos 80 pululam por entre as páginas, caracterizando uma homenagem à infância de muito marmanjo. E não pense que as referência ficam apenas ao mundo dos quadrinhos. A Magali, por exemplo, pode ser vista comendo churros na barraca de um certo Sr. Ramon antes de entornar um refresco de tamarindo. Zás, me escapuliu um spoiler!



A Panini ainda não está lançando os volumes com periodicidade regular, mas a expectativa é que sejam lançados trimestralmente a partir de 2015. Para 2014, no segundo semestre, já existem 2 lançamentos programados. Em Agosto, será lançada Bidu, por Eduardo Damasceno e Luis Felipe Garrocho. Em dezembro, será lançada Astronauta II, assinada pelo mesmo Danilo Beyruth de Astronauta - Magnetar. Programados para 2015 estão Penadinho, por Paulo Crumbim e Cristina Eiko, Papa-Capim, por Marcela Godoy e Renato Guedes, Turma da Mata, com Tocchini, Calil e Fujita e, por fim, Turma da Mônica 2, com os mesmos irmãos Cafaggi, de Laços. É só aguardar!

Capas das Graphic Novels previstas para 2014 e 2015

Não sei até onde eles vão chegar, mas uma coisa é certa: a Rua do Limoeiro nunca mais será a mesma!

Abraço,

Felipe Lários

Atualizado em 25.03.2014:

Como eu gosto de matar a cobra e mostrar o pau, de contar o milagre e dizer o nome do santo, segue o link: https://docs.google.com/file/d/0B066HbH0NhBwZGRDUzBTY1dtQm8/edit