quinta-feira, 14 de abril de 2016

Homem-Morcegol


Vou falar logo de cara, assim você nem precisa continuar lendo se não quiser. É uma declaração controversa sobre o filme “Batman vs Superman: A Origem da Justiça”: eu não achei o Ben Affleck ruim como Batman. Ouso dizer até que gostei do Ben Affleck como Batman. Sério mesmo. Achei o filme meio chato, mas não por culpa da atuação dele.

Mas peraí, você pergunta. Gostou mesmo do Ben Affleck interpretando o Batman, você pergunta. Sim! Eu disse que era um assunto polêmico (mamilos!). E eu nem estou me referindo àquele fatídico uniforme do filme do Joel Schumacher. 

Não prefere o Christian Bale na trilogia do Christopher Nolan, você pergunta. Bom, não vou entrar no mérito dos filmes. Ele é um ótimo ator. Mas confesso que tenho um problema sério com Christian Bale interpretando o Batman. 

Por um motivo muito simples. 

Christian Bale sibila. 

Sibila. 

Si-bi-la.

O cara é um super-herói que usa uma máscara de morcego para esconder a sua identidade secreta, usa uniforme e capa, tem todo um aparato que o protege, mas quando ele abre a boca... sibila. 

Vamos lá. Batman é do sexo masculino. Batman é caucasiano. Batman não é novo nem velho. Não sei ao certo a população de Gotham, mas quantos homens brancos na faixa dos 30/40 anos têm a língua presa nessa cidade?

Mas isso não é um exagero, você pergunta. E eu te respondo lançando o seguinte desafio: imagina o Romário de Batman. O Romário usando aquela máscara preta, aquele uniforme, chegando no meio da noite e dizendo com a voz grave: “I’m Batman, peixe”. 

Então. É mais ou menos isso. 

Ben Affleck acabou de entrar no ônibus mas, por mim, já pode sentar na janela.